PSV renascendo

O Projeto Semente Viva está renascendo!!!! A semente plantada há 4 anos, teve como inspiração a tia Zilda, que aparece aqui nesta foto em primeiro plano segurando uma mudinha de planta, como que ofertando a todos nós novas possibilidades!

Sou grata a direção da Casa de Repouso São francisco de Paula, que teve a iniciativa de re ascender o Projeto! os idosos que lá residem sempre foram simpatizantes com o mesmo, e tenho certeza que ficarão muito felizes em poder participar de alguma forma deste momento.

Que deus abençoe a todos!

Paz e Luz!!!!

PSV

PSV

PSV1

PSV1
PSV reinicia na Casa de Repouso São Francisco de Paula

Mini Horta em casa

E quem disse que espaço reduzido impede de cultivarmos nossa horta em casa? vejam só esta idéia!!!!!!!! Experimente, tente, faça algo diferente!!!!!!!

Jardim de Hortaliças

Ultimamente resolvi resgatar aquele lado em mim que adora o contato com a Natureza! como disponho de pequenos espaços em casa, vou aos poucos adaptando... como uma caminhada começa sempre com o 1º passo, estou na fase de enamoramento com os utensílios necessários para a minha pequena horta. Em breve vamos colher e comer algumas verduras que aqui serão cultivadas. ]

sábado, 15 de maio de 2010

Horta Medicinal


Tendo em vista os novos rumos do Projeto Semente Viva, torna-se necessário uma ampliação dos estudos referentes a implantação de Projetos que visem beneficiar a comunidade local, quer seja oferecendo informação quanto ao manuseio da terra; tipos de plantas que mais se adequem ao solo, temperatura , ambiente; o plantio e cuidado subsequente a implantação do Projeto; o envolvimento da comunidade...

Existem vários artigos escritos sobre o assunto, e apartir de agora, compartilharei neste Blog alguns alinhados com nossas idéias, para que juntos possamos aprender mais sobre esta empreitada.

Desde já agradeço A Grande Sabedoria por colocar a nossa disposição um local propício para este trabalho!


"...O uso de plantas medicinais é bastante disseminado entre a população brasileira. Muitas vezes, mesmo depois de receber uma medicação ao passar por uma consulta na rede de saúde, as pessoas optam por não tomar o remédio receitado, tratando-se com chás, xaropes, infusões, pomadas e outros, indicados por raizeiros e rezadeiras de sua comunidade.

Outras vezes, optam diretamente pelas ervas por não ter acesso aos medicamentos. Ainda assim, vários profissionais biomédicos condenam esta prática por não haver comprovação científica do potencial curativo das plantas utilizadas.

Uma alternativa que vem sendo incentivada pela Organização Mundial da Saúde, no intuito de diminuir a exclusão dos sistemas governamentais de saúde, é que que cada país proceda a um levantamento regional das plantas utilizadas na medicina popular tradicional, estimulando e recomendando o uso das que tiverem eficácia comprovada, desaconselhando as que podem ser prejudiciais e, acima de tudo, desenvolvendo projetos de cultivo e uso das plantas selecionadas.

No Brasil, há programas de fitoterapia no sistema municipal de saúde em várias prefeituras. Mesmo sem ser reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, a prática é autorizada na rede pública por uma resolução do Ministério da Saúde, de 1988. Em 2001, o ministério elaborou um documento com diretrizes para o uso de fitoterápicos no sistema público de saúde.

O uso de plantas medicinais pressupõe identificar as plantas que têm caráter medicinal e a maneira como elas devem ser aplicadas.

Além disso, as plantas devem ser adequadamente cultivadas e distribuídas para a população. No caso de usos na forma de chás ou compostos, é preciso que o Departamento de Farmácia da

Secretaria de Saúde esteja equipado para produzi-los.

Por meio da implantação de hortas comunitárias e de um programa de produção, cultivo, elaboração e distribuição de plantas medicinais, as prefeituras podem garantir à população o acesso a medicamentos, diminuindo custos e valorizando o saber popular.

HORTAS COMUNITÁRIAS

A fim de suprir a necessidade de plantas medicinais para áreas urbanas de grandes cidades, assim como de comunidades rurais, pode-se implantar e disseminar hortas medicinais comunitárias.

As hortas são um espaço comunitário para o cultivo das plantas medicinais. Sua implantação permite o suprimento em quantidades suficientes das plantas validadas cientificamente para uso terápico das famílias que vivem nas proximidades das hortas.

As hortas locais descentralizadas não suprimem a necessidade de se instalar um horto principal, organizado para a produção de massa verde e a preparação de mudas das plantas medicinais para distribuição. Além disso, é o horto principal que produz os fitoterápicos e as plantas secas e realiza pesquisas científicas com as plantas.

O horto principal permite instalar e manter as hortas caseiras e comunitárias por meio da produção e distribuição de mudas genuínas; permite preservar as espécies medicinais nativas ou cultivadas na região e garantir a continuidade do processo de recuperar a informação popular sobre as plantas medicinais.

Também serve como uma base para o desenvolvimento de pesquisas sobre as plantas.

CUIDADOS

É fundamental realizar uma pesquisa sobre os princípios ativos das plantas da região, bem como quais suas indicações, contra-indicações e em que quantidades devem ser usadas. Esse cuidado é essencial para que plantas ou quantidades erradas não tragam prejuízo para a saúde da população. Além disso, nas cartilhas e oficinas com raizeiros, rezadeiras e a população em geral deve-se desaconselhar o uso de fitoterápicos com efeitos não comprovados.

Esse mesmo cuidado deve ser tomado com os profissionais da saúde.

A correta manipulação das plantas também é essencial. Seja desenvolvendo compostos, chás ou simplesmente secando as plantas, deve-se ter cuidado com materiais utilizados, quantidades, informações e bulas e, principalmente, embalagens, para que as plantas não sejam contaminadas com fungos e bactérias.

PROJETO FARMÁCIAS VIVAS

O Projeto Farmácias Vivas, da Universidade Federal do Ceará, já com 20 anos de experiência, é o primeiro programa de assistência social farmacêutica baseado no emprego de plantas medicinais no Brasil.

Nasceu como resultado da busca de uma metodologia que integrasse o conhecimento das práticas da medicina tradicional nordestina aos conhecimentos da fitoterápia científica.

O principal objetivo do projeto é substituir o uso empírico de plantas medicinais pelo uso correto das plantas existentes na região, selecionadas pela sua eficácia e segurança cientificamente comprovadas e garantindo à população em geral o acesso aos medicamentos.

Para isto, busca desenvolver uma mentalidade preservacionista da natureza, por meio do conhecimento da importância das plantas medicinais regionais na manutenção e na recuperação da saúde; estruturar um serviço de seleção, coleta, domesticação, registro, divulgação e cultivo de plantas medicinais usadas na região, em forma silvestre ou cultivada, de modo a oferecer às comunidades, plantas com eficácia e segurança terapêutica comprovadas.

A idéia central que move as pesquisas é recuperar os conhecimentos tradicionais baseados na identidade cultural das populações, integrando o saber popular e o conhecimento científico.

Após o estudo e levantamento das plantas da região que tenham funções terapêuticas cientificamente comprovadas, o programa opera em diversos locais, onde as plantas são cultivadas em pequenas hortas medicinais comunitárias. A partir daí, elas são manipuladas tecnicamente para sua transformação em medicamentos e distribuídas para a população local, sob a forma de chás ou de alguns preparos fitoterápicos".


Autores: Veronika Paulics e Gabriela Lotta
Contato: dicas@polis.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Peça e lhe será concedido

Show do Jerry Adriani

Show do Jerry Adriani

Nova Foto do Show de Jerry Adriani

Nova Foto do Show de Jerry Adriani

Chegou a Rede elétrica

Fomos presenteados com a reativação da rede elétrica na área onde serão cultivadas as Plantas Medicinais e Horta Orgânica. Em breve, novas luminárias chegarão !!!Deixamos aqui registrado nossos sinceros agradecimentos!

Rede Elétrica

Rede Elétrica

1ª Colheita de Ervas

1ª Colheita de Ervas

1º Plantio das Ervas

Hoje vimos a realização de um sonho- o plantio da 1ª Mandala!
Rigoberto , Maria Thereza, Silvana e amigos da Horta Árvore da Vida, doaram as primeiras mudas que plantamos em mutirão: Manjericão, Manjerona, Salsa, Cebolinha, Erva Cidreira, Estragão, entre outras. Enquanto um grupo fazia o plantio, outros limpavam o terreno das futuras Mandalas ( Horta e Plantas Medicinais). Foi uma manhã fantástica, e sou eternamente GRATA ao Universo por estar enviando pessoas comprometidas com esta idéia que agora torna-se real!

Plantio

Plantio

Mandala ficou pronta

Hoje dia 24/08/2009 concluímos a construção da 1º canteiro em forma de Mandala, ( onde serão cultivadas Ervas Aromáticas) com a ajuda dos amigos Augusto, Jeronimo e Nelson.Recebemos como doação, 4 mudas de árvores Floríferas, que serão plantadas no centro de cada Mandala, com diferentes cores ( que variam do vermelho ao branco).

Mandala

Mandala

Compostagem

Foi realizada a primeira " virada" da compostagem e as montamos com ajuda de Solange, Dirce e outros amigos da Comunidade do Anil.Todo este material produzido, será misturado a terra no momento do plantio, que deverá ocorrer no decorrer das próximas semanas.

Compostagem

Compostagem

1º Mutirão de Limpeza

1º Mutirão de Limpeza

Início do Projeto

Início do Projeto

Encontro na Associação da Famílias - RJ

Realizamos ontem, dia 14/11/09, sábado, o 1º grupo de alunos da Associação das Famílias, para Inclusão Digital. Estes encontros a serem agendados previamente tem o objetivo de levar noções práticas de Informática aos jovens e participantes da Associação. Serão formados pequenos grupos, e as aulas terão duração de 1 hora, quinzenalmente.( dia e hora a serem combinados).
Também iniciamos aulas práticas de T'ai Chi, para amigos, frequentadores da Associação, e da Horta árvore da Vida , com a finalidade de compartilharmos a filosofia e Arte desta prática milenar.
Nossos encontros serão agendados com antecedência; ambas as aulas são GRATUITAS, e a Associação das Famílias " abre suas portas" para receber aqueles que queiram desfrutar de momentos de integração com a Natureza ( visitando a Horta), e contribuindo com o Planeta.

End: Estrada do Pau Ferro 927- Freguesia Jacarepaguá- RJ

Encontro na Associação

Encontro na Associação

Horta Orgânica em Mendes

Horta Orgânica em Mendes

Apresentação da Tecnologia